O casarão resiste!!!

Justiça determinou tempo de 72 horas para o América desapropriar sede. Jurídico do clube trabalha para reverter situação.

Movimento Ocupe o Casarão

Blog do Mequinha movimenta as redes sociais em prol da sede do América, apresentando as irregularidades do leilão.

Leilão IRREGULAR!!!

Várias falhas no leilão envolvendo a sede social do América. Clube não é ouvido pela justiça! Confira!

Blog do Mequinha promoverá panfletaço neste sábado

Grupo a frente do "Movimento Ocupe o Casarão" quer apresentar os erros do leilão a sociedade pernambucana.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Holandeses da Guiana no América - Coluna Lenivaldo Aragão

REPRODUÇÃO DE MATÉRIA DE LENIVALDO ARAGÃO

Em 1954, o América excursionou à Guiana Holandesa, atual República do Suriname. Quando voltou ao Recife trazia quatro jogadores ali contratados para reforçar sua equipe. Causou admiração a vinda de tanto jogador de uma só vez, de um centro futebolístico que não tinha muito a oferecer. Eram Stanley (goleiro), Humphrey (centromédio), Mitchel e Franklin (atacantes). 
Na época se disse que os quatro só foram contratados porque podiam trazer, com isenção de impostos, de acordo com a legislação, um carro (0 KM) cada um, que não seria para uso próprio, mas para fim comercial, beneficiando o dirigente do clube Rubem Moreira, que negociava com automóveis. Isso numa época em que a indústria automobilística nacional ainda engatinhava. Deu até inquérito policial, mas Rubem foi inocentado. 
A verdade é que eles não ficaram como meros espectadores, pois andaram jogando. Em 17/04/55 ao ser goleado por 4 x 0 pelo Sport (Traçaia-2, Gringo e Carlinhos), o Campeão do Centenário tinha esta equipe: Miguel; Mogy e Antoninho; Claudionor, Humphrey e Mourão; Jarbas, Gilberto, Mitchel, Dimas e Dario. Os outros também tiveram oportunidade de jogar. O melhor deles era o atacante Mitchel. Duraram pouco tempo por aqui. Esta foto é da formação com que o Alviverde levantou o Torneio-Início de 1955, , com Mitchel comandando o ataque. Em pé: Perinho, Miguel, Antoninho, Claudionor, Gilberto Faria e Mourão; agachados: Moacir, Mitchel, Dario e Gilberto II.

Este time e esta história me foram contadas por Zé Amaro Moreira e Otacil.

domingo, 30 de agosto de 2015

BASQUETE, TREINADORA AMERICANA NO RECIFE

UAxAM3 A equipe do UNINASSAU/AMÉRICA trás ao Recife Carol Ross, técnica de basquete com grande experiência no circuito profissional e profissional norte-americano. Ela vem ao Recife para realizar uma Clínica Internacional de Basquete nos dias 31 de agosto a 5 de setembro.


Na prática uma grande oportunidade para os estudantes de educação física, professores, técnicos de basquete em conhecer novas práticas ou dinâmicas de treinamento. O evento irá acontecer no Centro Esportivo da Faculdade Salesiano, na Boa Vista.


Informações gerais:
Data: 31 de agosto a 5 de setembro.
Local: Colégio Salesiano – Rua Dom Bosco, 551, Boa Vista, Recife/PE, CEP 50070-070
Valor:  R$ 120  e R$ 60 (estudantes)

"ESTRAÇAIADO"

Na partida deste sábado, os juniores do América impuseram uma verdadeira "lapada" no time do Jaguar, um acachapante 6 x 2. Como diria o boxeador  Luciano TODO DURO  Torres :" o Jaguar foi estraçaiado".

Alguns fatos neste jogo merecem destaques, vejamos:

1. a partida demorou a começar devido ao atraso da Ambulância e do Policiamento;
2. o estado do gramado era horrível, a chuva transformou o campo de jogo num mangue;
3. a torcida do América compareceu em grande número ( abraços aos meninos da Império e minhas saudações a pobre da mãe do Mudo);
4. O América saiu do Jefferson de Freitas mostrando que tem time para chegar longe.



Durante toda a partida o time esmeraldino apresentou um bom volume de jogo, pressionou bem o time adversário mostrando que o time verde estava lá para vencer. Acredito que o estado do gramado prejudicou muito a equipe do América, mas, os gols foram saíndo aos poucos.

Aos 20 minutos do primeiro tempo, Dentinho acerta um belo chute e abre o placar para o América, Jackson fez o segundo gol aos 24 do primeiro tempo. O Jaguar marcou o seu primeiro gol, de pênalti, aos 40 do primeiro tempo. Placar do primeiro tempo: Jaguar 1 x 2 América.

Havia uma preocupação nas arquibancadas relacionada ao resultado da partida entre Atlético x Náutico, isto pode ter refletido um pouco no comportamento dos atletas, que bateram cabeça em determinados lances e chegaram a se estranhar.

 Mesmo assim Jackson fez América 3 x 1 aos 4 minutos do segundo tempo numa jogada de oportunismo. O  Jaguar conseguiu diminuir aos 11 do segundo tempo,  num lance complicado ( na jogada o atleta do Jaguar fez falta no atleta do América, só que o Juiz inverteu a falta, o Jaguar bateu rápido e diminuiu).Jaguar 2 x 3 América.

O segundo tento do Jaguar fez os jogadores do América se " ligarem" e correram atrás do resultado, Jackson acreditou em nova



jogada e fez o quarto do América, gol que mostrou aos adversário que a derrota era eminente. O placar foi complementado por gols de Dentinho e Tiago, final América 6 x 2 Jaguar.

A vitória confirmou o América na segunda colocação do grupo A, o primeiro lugar ficou com o Atlético Pernambucano, classificando-se para o quadrangular da segunda fase.O América vai participar do grupo F, juntamente com o Sport, Ypiranga e Pesqueira.

A primeira partida já tem data marcada, dia 7 de setembro as 15 horas no Olindão, o adversário será o Sport.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

DECISÃO NO SUB 20

   Teremos neste sábado a primeira partida decisiva do Campeonato Sub 20, trata-se da classificação para próxima fase. A classificação do grupo A, grupo do América segue embolada, o Náutico está em primeiro, o Atlético em segundo, o América em terceiro e o Jaguar em último.Só os dois primeiros se classificam para próxima fase.

A equipe alviverde vai visitar o estádio Jefferson de Freitas, em Jaboatão, para enfrentar a equipe do Jaguar, um jogo que tem suas complicações. A equipe local não tem mais chances de classificação, vem de resultados humilhantes, porém, venceu o Náutico neste estádio, todo cuidado é pouco.

A diferença técnica entre as duas equipes é gritante, na abertura do campeonato o América venceu por 3 x 1. Uma vitória simples classifica o Mequinha para a próxima fase portanto temos boas chances de sucesso.

Para quem gosta de história é uma oportunidade de conhecer o Jefferson de Freitas, estádio que abrigou o América nos anos 80. A partida terá seu início as 15 horas deste sábado.


ArbitroTiago Nascimento dos Santos
Arbitro Assistente 1Francisco Chaves Bezerra Junior
Arbitro Assistente 2José Daniel Torres de Araújo

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

UMA VIDA DENTRO DO AMÉRICA

Parte da história do América foi revelada este ano através do livro " América, o Campeão do Centenário" de autoria de Roberto Vieira, falo parte porque tem histórias que não deram para ser relatadas.

Histórias de um América visto por dentro, através dos dirigentes que vivenciaram o dia-a-dia do clube. Grandes Alviverdes, que lutaram para manter o clube ativo. Pessoas como Sandenelson Ferrão, Antônio Jacarandá, Humberto Barradas ou Celso Muniz. Tem ainda Roberto Zaidan, Francisco Bicalho, Sergio Serpa, Otácil ou os irmãos Moreiras.
Neste caso resolvi registrar um pouco destas experiências, de reunir mais informações sobre o Clube, com personagens que vivenciaram esta história. O primeiro nome que veio a minha mente foi o de José Amaro Moreira.

Recentemente fiz uma visita a este homem , passando uma tarde agradável e conhecendo o América através de alguém que realmente viveu o América. Zé Amaro ainda está ativo, mente aguçada, procurando sempre informações sobre o clube e preocupado com o futuro do América: " esta história não pode parar! ".

Ele esta afastado do futebol por problemas de saúde, que deixou algumas sequelas, mas, muito atuante.

A história de " Zé Amaro" começou com o pai, José Augusto Moreira, que foi sócio, conselheiro, diretor, presidente do América.....

" lembro de ter 6 anos de idade, talvez um pouco mais ou pouco menos, e estar na concentração do América, almoçando com jogador!! Meu pai vivia dentro e eu era o filho do presidente!!
Lembro quando o América concentrava em Apipucos, lá no alto, casa boa.
Ser América estava dentro de mim!! tenho irmão que é Sport, outro é Santa Cruz, eu sou América!!
Lembro de grandes times, de jogos memoráveis! de Jogadores bons mesmo..."

A conversa começou assim, ao longo da tarde foram surgindo grande passagens da história de nosso clube. A escalação do time de botão, a passagem do América por Salvador, num jogo contra o Bahia onde o " Pau cantou" mesmo!! Lembrança de Lessa!!

" Lessa foi goleiro do América, um dos melhores que vi jogar, ele teve grande passagem pelo futebol baiano, foi eternizado por Caetano Veloso em uma de suas músicas. Foi ídolo no Bahia, não deixou a briga prosperar."
Walter Lessa foi, talvez, o melhor goleiro que guardou as barras alviverdes, campeão pelo América em 1944 foi transferido para o Bahia onde se destacou.Foi homenageado por Gilberto Gil em um verso da música tradição.

"Cresci dentro do clube, quando menino brincava lá, o meu time de botão era o América, um time forte...convivi com grandes dirigentes, grandes jogadores, pessoas que viviam em torno da sede, que com o passar do tempo foram saíndo..."

Zé Amaro acompanhou a vida do clube " de dentro", a disputa pelo poder, as eleições, lembra com tristeza da licença do clube nos anos 60 e dos anos 90. A falta de oxigenação do clube ( novos dirigentes), as brigas, a ausência de títulos, a falta de recursos.. tudo isto provocou o apequenamento do América.

"Nesta fase eu fiz de tudo para ajudar, seja no futebol ou vendendo bebidas nas festas que promovemos!!"

O lado social do clube foi ativado revitalizado com o objetivo de capitalizar o clube, teve show de tudo, de artistas da terra, nomes de sucesso  e até desconhecidos. Tradicionalmente tinha o Baile das Rosas e o carnaval do América.

"Que eu lembre tem dois shows que lotaram o América, era tanta gente na Estrada do Arraial que mandei abrir os portões, o primeiro foi o show dos Pholhas e o outro de José Augusto ( na época em que estava explodindo com a música chuvas de verão)".

Ele lembra que varou noites vendendo cerveja no balcão do bar do clube.

Uma tarde é pouco tempo para ouvir as histórias de Zé Amaro.....