O casarão resiste!!!

Justiça determinou tempo de 72 horas para o América desapropriar sede. Jurídico do clube trabalha para reverter situação.

Movimento Ocupe o Casarão

Blog do Mequinha movimenta as redes sociais em prol da sede do América, apresentando as irregularidades do leilão.

Leilão IRREGULAR!!!

Várias falhas no leilão envolvendo a sede social do América. Clube não é ouvido pela justiça! Confira!

Blog do Mequinha promoverá panfletaço neste sábado

Grupo a frente do "Movimento Ocupe o Casarão" quer apresentar os erros do leilão a sociedade pernambucana.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

AMERICA'S OLD PLAYERS: O MEIA JUAN CELLY

Santo Tomé é uma cidade da província de Corrientes na Argentina, localizada na fronteira com o Brasil e que faz ligação com a cidade de São Borja/RS. Foi em Santo Tomé que nasceu no dia 28 de junho de 1930, um grande meio-campista da história do América Futebol Clube do Recife. Trata-se de Juan Francisco Celly.

O futebol apresentado na categoria de base do Estudiantes de La Plata da Argentina despertou em 1953 o interesse do Flamengo/RJ, que o contratou, mas, sem muito êxito. No mesmo ano, foi contratado pelo Sport para a disputa do Campeonato Pernambucano e não desapontou. Marcou um gol contra o Great Western na goleada por 7x0 em 14 de outubro, dois gols na goleada sobre o Auto Esporte-PE por 5x1 em 30 de outubro e ajudou o Sport a conquistar o título daquele ano. O vice-campeonato no ano seguinte não ofuscou a estrela do argentino e em 1955, foi peça importante no elenco que conquistou o título de campeão pernambucano no ano do cinquentenário do clube leonino. Depois de defender o Sport no Torneio Bahia-Pernambuco em janeiro de 1956, Juan Celly, conhecido como "Cartita Blanca", vestiu a camisa esmeraldina do América do Recife no estadual e foi destaque na vitória por 6x3 contra o Santa Cruz em 3 de junho, marcando o quinto gol alviverde em cima do goleiro tricolor Barbosa (vice-campeão mundial com a Seleção Brasileira em 1950).

Juan Celly no Ferroviário/CE em 1958.
Depois de duas temporadas no América do Recife, Juan Celly se mandou para Fortaleza, onde defenderia as cores do Ferroviário do Ceará no campeonato estadual de 1958. No Ferroviário, marcou um dos gols do empate em 3x3 contra o América de Fortaleza no dia 29 de março pelo Campeonato Cearense e também marcou o primeiro gol na vitória por 2x0 no Estádio Presidente Vargas contra o Fortaleza no dia 6 de abril pela final da Copa Fortaleza-Maranguape. Com apenas 28 anos, encerrou sua carreira de jogador e tinha planos de voltar à Argentina, porém, aceitou o convite para ser treinador do Central de Caruaru nas disputas dos campeonatos da Liga Caruaruense de 1959 e 1960. Em 1961 surgiu a oportunidade de treinar o ASA de Arapiraca-AL. O ASA entre 1954 e 1963 se dedicou exclusivamente a jogos amistosos, tidos como mais lucrativos do que os jogos do Campeonato Alagoano. Sob o comando de Juan Celly, o ASA realizou amistosos interessantes como a vitória sobre o Esporte Clube Estivadores por 2x1 no dia 20 de agosto e o empate em 2x2 contra o CSE de Palmeira dos Índios no dia 17 de setembro, entretanto, a derrota para o Íbis/PE por 1x0 em Arapiraca no dia 22 de outubro, levou à demissão do treinador.
E. C. Propriá, campeão da 2ª divisão de Sergipe em 1964.

O América de Propriá/SE o contratou para comandar o time nas disputas do Campeonato Sergipano até 1963, quando recebeu o convite do CRB de Maceió para disputar o Alagoano. No comando do “Alvirrubro da Pajuçara”, Celly conquistou o 1° turno e ficou com o vice-campeonato, após perder a decisão para o CSA, campeão do 2° turno. Em 1964 foi contratado pelo E. C. Propriá, conseguindo nesta equipe, o título de campeão sergipano da segunda divisão, fato que o levou no mesmo ano a comandar o Club Sportivo Sergipe, no qual, faturou o título da primeira divisão após desbancar a hegemonia do Santa Cruz de Estância/SE. Em agosto, o ASA de Arapiraca o chamou de volta para a disputa do Campeonato Alagoano, porém, apesar dos bons resultados, não conseguiu levar o ASA a evitar o título do CRB, campeão dos três turnos do certame.

Em 1966, o Confiança de Aracaju lhe abriu as portas e Juan Celly levou o time ao vice-campeonato sergipano, após perder a decisão para o América de Propriá, que faturou o título. O ASA de Arapiraca, em 1967, lhe contratou mais uma vez para ser seu treinador. Sob seu comando, o ASA venceu apenas seis dos quinze jogos do primeiro turno, campanha que o levou a ser demitido. Trocou o ASA pelo Capelense para a disputa do 2° turno, mas, apenas levou a equipe de Capela/AL a um empate em cinco jogos. Em 1968, teve uma rápida passagem pelo Bahia de Feira de Santana/BA e em abril retornou ao Capelense visando a disputa do Campeonato Alagoano. Levou o Capelense a decidir o 1° turno contra o CRB no dia 18 de dezembro, porém, veio a derrota por 2x0. O 2° turno havia sido conquistado pelo ASA, que contratou mais uma vez Juan Celly para ser seu treinador no 3° turno. A perda da final do 3° turno para o CSA provocou um Supercampeonato com partidas jogadas unicamente em Maceió, o que prejudicou a equipe de Arapiraca, que não conseguiu o título.

Em 1969, comandou o Penedense no Campeonato Alagoano e levou a equipe de Penedo/AL a um modesto 5° lugar, com 3 vitórias e 5 empates em 11 jogos. No 2° semestre, foi chamado pelo Olímpico de Aracaju e conseguiu levar esta equipe perto do título do Campeonato Sergipano, mas, não foi páreo para o Itabaiana, que ficou com o troféu. Entre 1970 e 1972 comandou o Lagarto Esporte Clube, até que em 1972 foi contratado pela Associação Olímpica de Itabaiana. Sua estreia se deu em 26 de março, dia em que o Itabaiana venceu o Cotinguiba de Aracaju por 3x0 em jogo amistoso no Estádio Presidente Médici. Com jogadores de qualidade, Juan Celly levou o Itabaiana ao título de campeão sergipano de 1973, depois de derrotar o Sergipe nos pênaltis no Estádio Batistão em Aracaju no dia 22 de agosto. Celly teve então três passagens seguidas pelo ASA, sempre delimitadas por insucessos, sejam do treinador anterior ou mesmo seu. Treinou o time de Arapiraca de julho a setembro de 1974, de agosto a outubro de 1975 e entre abril e julho de 1976. Em 1976 assumiu novamente o comando do Lagarto/SE, onde conseguiu ser campeão do Torneio Início de Sergipe neste mesmo ano, ficando no clube até 1977, quando saiu para defender as cores do Cotinguiba de Aracaju.
Celly, tricampeão sergipano com o Itabaiana em 1980.

A sua segunda passagem pelo Itabaiana teve início em 1978 e terminou em 1981 (após derrota para o Santa Cruz/PE por 2x0 no Campeonato Brasileiro em 4 de fevereiro), lucrando o tricampeonato sergipano 1978/79/80 e uma campanha marcante no Campeonato Brasileiro de 1980, no qual, comandou o Itabaiana na vitória por 2x1 contra o Internacional (atual campeão) em Porto Alegre/RS no dia 23 de fevereiro. No 2° semestre de 1981, Juan Celly foi treinador do Sampaio Correa/MA e levou a equipe ao vice-campeonato estadual, vindo a perder a final para o Moto Clube. Em 1982, o argentino começou sua 7ª passagem pelo ASA de Arapiraca, passagem esta que começou no dia 06 de junho com a vitória por 3x0 contra o São Domingos e terminou no dia 1 de agosto, após derrota por 2x0 para o CRB. Ainda em agosto, foi contratado pelo Sergipe, que visava a disputa do estadual. Celly comandou o Sergipe rumo ao título de campeão sergipano em 1982 (título dividido com o Itabaiana), bem como no Campeonato Brasileiro de 1983, no qual, teve uma campanha modesta. O Fluminense de Feira de Santana/BA foi a nova equipe de Juan Celly, vindo a comandar a partir de julho de 1984, quando se iniciou o Campeonato Baiano, mas, sua passagem não durou sequer um mês e lá já estava ele de volta ao Sergipe para conquistar mais um título, o de campeão sergipano de 1984. O Estanciano/SE foi a casa de Juan Celly a partir de 1985 e depois o Lagarto/SE até 1989. Em 1990, comandou o Amadense de Tobias Barreto/SE na Série A1 do Campeonato Sergipano, mas, foi demitido. Foi contratado pelo Olímpico de Itabaianinha/SE para a disputa da Série A2 do Campeonato Sergipano, vindo a brilhantemente conquistar este título. Nem bem havia sido campeão pelo Olímpico, foi contratado pelo Confiança já na fase final da Série A1 e também foi campeão. Treinou o Maruinense de Maruim/SE até 1992, onde se cogita ter encerrado a carreira.

Juan Francisco Celly faleceu aos 85 anos de idade em Aracaju no dia 11 de julho de 2015, vítima de problemas de saúde agravados pela diabetes. A filha Viviane e o genro Jorge residem no bairro de Novo Paraíso na capital sergipana.
O Blog do Mequinha agradece a Marcos Nascimento do Blog do Marcão e a José Matheus Tavares de Lima (administrador de uma página da Associação Olímpica de Itabaiana no Facebook) pela ajuda que tornou possível esta publicação.










terça-feira, 28 de julho de 2015

AMÉRICA X A.D. JAGUAR


AMERICA
X
JAGUAR
15h00 
Aflitos



O América vai fazer sua estréia no Campeonato Pernambucano Sub 20 de 2015 na tarde desta quarta-feira, esta estréia deveria ter acontecido no sábado passado, porém, foi adiado pela Federação a pedido do América.

A partida foi adiada por causa de problemas relacionados a regularização de atletas e por problemas no estádio inicial,tanto que o jogo inicialmente programado para o estádio Eugênio Araújo ( Olindão) foi transferido para o estadio dos Aflitos.

O Jogo está programado para as 15 horas, nos Aflitos, sendo arbitrado por Anderson Costa que terá como auxiliares José Daniel Torres de Araújo e Ailton José dos Santos Jr.


As Metas. Salvar 2015, visando 2016!



Na felicidade pelo acesso do Mecão Carioca, fiz uma arte com um panorama das metas do ano para o clube rubro, e agora fiz essa arte para o nosso América.
Para o futebol America do Rio de Janeiro, existiam 3 metas.
Acesso á Elite do Estado, Título da Divisão de Acesso, e a conquista da Copa Rio que dá direito a eles de disputarem a Série D do Brasileiro.
Na nossa realidade, incluo também o futebol sub-20, pois é a janela para o profissional, nos dá possibilidades de revelar bons valores e negocia-los se possível, e dependendo da campanha podemos ir a Copa SP de Futebol Jr. do ano que vem, dando mais nome ao América e seus comandados.
Porém, diferente dos co-irmão carioca, já estávamos na elite esse ano. Infelizmente quando subimos, não conseguimos o título da A2, título no qual faz muitos anos que não comemoramos.
Levando em consideração a todos os problemas que estamos enfrentando recentemente, como a ameaça de ter perdido a nossa Sede da Estrada do Arraial, fracassos no futebol profissional como a não-qualificação para a Série D, e agora somada ao corte que o Governo do Estado deu com o TCN, fica mais inviável para os clubes intermediários montarem um plantel mais qualificado. Se o nível da competição já era baixo, poderá ficar menor ainda.
Mais uma vez, devemos nos mobilizar e lutar novamente. Nunca se conformar com pouco, por maior que seja a dificuldade.
Uma bem sucedida campanha do América no Campeonato Pernambucano de 2016 tratá benefícios a TODOS, sem exceção. Se queremos ver um América vencedor e triunfante em seus objetivos, devemos ser triunfantes já dentro de nós mesmos. Somos poucos e com condições escarças de montar um time bom e brigador. Então NÃO SE PODE ERRAR.
Conseguimos a permanência na Série A1, embora consideremos pouco, comparado ao que almejamos e que devemos almejar. Não podemos ficar estagnados no mesmo ponto, e regredir é impensável.
Não nos qualificamos para a Série D, e vejo o Pernambuco Sub-20 como uma oportunidade para salvar o ano de 2015. Como? Sermos finalistas dessa competição.
Desde 2013 estamos fazendo boas campanhas nessa competição. No primeiro ano, 4ª colocação, e em 2014, uma 3ª colocação, após sermos eliminados nos pênaltis pelo Náutico.
Para mantermos a crescente nessa competição, temos que almejar um final, e beliscar uma das vagas na Copa SP. Claro que o principal objetivo dessa competição é revelar atletas, e conseguimos revelar bons valores que inclusive jogaram o Pernambucano de Profissionais esse ano.
Mas o Clube em si precisa de conquistas. Precisa calar a boca de muita gente, e muitos órgãos de imprensa que nos deram como mortos e finados nesse ano quando perdemos a sede por um breve momento.
A resposta tem que ser dada DENTRO E FORA DE CAMPO.
Não podemos nos conformar mais com apenas permanência. Tem que ter ambição e tem que ter competência para gerir o clube e montar time de futebol brigador e raçudo.
E alem disso, um problema antigo nosso: Estádio para jogar.
Problema que nos incomoda desde aqueles tempos idos da década de 20 e 30, onde nos desfizemos de uma valoroso terreno em que hoje parte dele é onde fica o atual Parque da Jaqueira. E o Estádio de Paulista, o Santa Cruz fez uma parceria com a Prefeitura e passou a administrar o estádio.
É torcer para que o Olindão de Rio Doce fique com as obras prontas á tempo, para não termos que ir para Goiana ou outra cidade longe da Região Metropolita, prejudicando a torcida em ir ver nosso clube jogar.
O América não pode mais ficar parado no mesmo canto, ficamos 15 anos estagnados e no esquecimento, não podemos nos conformar com essa situação, temos que lutar. O América precisa se qualificar para Série D, e pelo menos brigar por melhores posições do Estadual, não contra Porto ou Serra Talhada, mas contra Central e Salgueiro, nossos reais adversários no certame estadual.
Ainda podemos comemorar em 2015, para em 2016 comemorar vôos mais altos.

sábado, 25 de julho de 2015

ESTRÉIA ADIADA!!

Infelizmente, ou felizmente,  a estréia do América Futebol Clube no Campeonato Pernambucano Sub 20 2015 foi adiada. A partida que iria acontecer neste sábado 25 de julho foi transferida para próxima quarta-feira, dia 29 de julho.

Estes transtornos surgiram por causas de problemas  na regularização dos jogadores do América no sistema da CBF ( Confederação Brasileira de Futebol), por isso a diretoria esmeraldina solicitou a transferência da partida para próxima quarta-feira.

Além do América, o Central de Caruaru solicitou a mudança de datas pelo mesmo motivo.

Nesta quarta-feira, dia 29,  o América vai enfrentar a equipe do Jaguar no estádio dos Aflitos, a contenda terá seu início as 15 horas.

sexta-feira, 24 de julho de 2015

VAI COMEÇAR O SUB2O!!NOS AFLITOS!!

Começa neste sábado (25), mais uma edição do Campeonato Pernambucano de Juniores, ou Sub 20 ou , ainda Sub 19/20. A competição terá a participação de 13 clubes, que estão divididos em quatro grupos.
As equipes vão se enfrentar, dentro de seus grupos, em jogos de ida e volta. Os dois primeiros colocados da primeira fase avançam para a etapa seguinte. Na segunda fase, as equipes se dividirão em dois quadrangulares, onde,  mais uma vez, os dois melhores colocados se classificam para outra fase e assim vão até sobrarem duas equipes que farão a final do campeonato.
O América vai fazer parte do grupo A, tendo a companhia do Náutico, Atlético Pernambucano e Jaguar. Os quatro clubes lutam por 2 ( duas ) vagas para outra fase.
Na abertura da competição o América vai enfrentar a equipe do Jaguar, a partida estava marcada para o estádio Eugenio Araújo, o Olindão, porém foi transferida para o estádio dos Aflitos.
A equipe alviverde vem se preparando há um bom tempo e acreditamos que a mesma fará uma boa campanha, nos últimos anos temos ficado bem colocados!!
 Neste sábado, nos Aflitos, as 15 horas, tem América x Jaguar!!